Beleza e Saúde

Cantor Gustavo Tubarão tem parte do rosto paralisado

Cantor Gustavo Tubarão tem parte do rosto paralisado

Neurocirurgião Dr.Wanderley Cerqueira de Lima, explica o que é a doença do cantor

O cantor Gustavo Tubarão pegou muita gente de surpresa ao compartilhar um vídeo nas redes socias dizendo que está com paralisia de Bell, doença que paralisa uma parte do rosto.

Muita gente achou que o cantor teve um AVC, ou até mesmo a mesma doença do cantor Justin Bieber, a Síndrome de Ramsay Hunt.  Mas descobrimos que a paralisia de Bell não é uma coisa, nem outra. Conversamos com o neurocirurgião Dr. Wanderley Cerqueira de Lima, da WCL Neurologia e do Hospital Albert Einstein para entender o que é essa doença.

A paralisia de Bell é uma doença que pode afetar qualquer pessoa, de qualquer idade ou gênero, em qualquer momento da vida. Ela causa fraqueza muscular facial unilateral, de forma aguda, é espontânea e isolada, podendo ocorrer em graus variados de intensidade e sem causa definida.

Essa condição faz com que metade do rosto pareça caído, desviado ou inclinado.

É comum as pessoas confundirem a paralisia de Bell com um AVC, ou um ataque isquêmico transitório (AIT), por esses também provocarem paralisia facial, e fraqueza repentina.

 Mas no AVC a paralisia é central, no cérebro. Já a paralisia periférica é no nervo da face e não no cérebro.

A paralisia de Bell tem causas distintas e pode ocorrer pela infecção viral.

Não se sabe exatamente o que causa a paralisia de Bell, mas alguns vírus podem ser os causadores da infecção e inflamação em alguns nervos.

  • Herpes simples
  • Varicela e herpes zóster
  • Mononucleose (Epstein-Barr)
  • Otites
  • Doenças respiratórias por adenovírus
  • Rubéola
  • Gripe (influenza B)
  • Infecções por citomegalovírus

Não dá para saber se esse vírus ficará inativo durante toda a vida, ou não.  Por isso, cuidar da imunidade é essencial.

A Paralisia de Bell é a primeira causa mais comum de paralisia facial, sem que haja traumatismo na face (sem a ocorrência de acidentes, por exemplo), mas há grandes chances de recuperação.

As manifestações da síndrome incluem paralisia facial aguda, dor neural, e a paralisia em um dos lados da face (rosto) que tende a ficar caído (assimétricos). Existe ainda perda de saliva, líquidos e alimentos pelo canto da boca, e dificuldade de fechar a pálpebra do mesmo lado (sinal de Bell) e pode ocorrer dor atrás da orelha do lado afetado.

No geral, em casos de paralisia facial, a articulação da fala também fica mais alterada.

Problemas oftalmológicos na Paralisia de Bell

Também pode haver diminuição de lágrimas no olho do lado comprometido, podendo ocorrer úlceras na córnea, se houver complicação. Então, é importantíssimo cuidar do olho também. Proteger a córnea para se evitar a úlcera de córnea, utilizando colírios, gel para lubrificação, e protetor ocular no olho do lado acometido (tampão olho) é recomendável.

O diagnóstico é clínico.

O tratamento tem que começar o mais rápido possível, dentro de três dias após o início da paralisia ser diagnosticada, para que se tenha maiores chances de recuperação.

O paciente recebe um antiviral, geralmente: Aciclovir e também Corticoides.

Sintomas da Paralisia:

  • Paralisia facial periférica (inflamação do nervo facial que controlam a musculatura da face)
  • Dor de ouvido e possível dor de cabeça

É importante citar que um episódio da Paralisia de Bell, não garante imunidade. Ela pode voltar várias vezes, a qualquer momento, durante a vida.

O prognóstico de cura é muito bom, estando entre 85% dos casos.

Diferença entre paralisia de bell e Síndrome de Ramsay Hunt 

A síndrome de Ramsay Hunt, que é uma infecção do nervo facial e auditivo, existem outros sintomas como além da paralisia facial como: problemas de audição, vertigens e aparecimento de manchas ou bolhas vermelha na região da orelha, o vírus causador é o vírus da catapora.

Dr. Wanderley Cerqueira de Lima– Neurocirurgião e Neurologista do

Albert Einstein, Rede D’OR e Diretor do WCL Neurocirurgia

CRM-SP 41295