Beleza e Saúde

Treino exagerado: saiba como evitar o overtraining

Treinamento em excesso pode causar problemas de saúde como hipertensão e depressão

Treinamento em excesso pode causar problemas de saúde como hipertensão e depressão

Fazer exercícios físicos é essencial para cuidar da saúde. Afinal, é no exercício físico que o corpo se movimenta, liberando hormônios que ajudam a regular o sono, o bem-estar e também a evitar doenças. Porém é necessário ter cautela, pois treinar demais também pode fazer mal para a saúde! E, aqui, não pense apenas em atletas que treinam depois – pessoas comuns, que treinam sem fins competitivos, também devem maneirar na quantidade.

Overtraining: por que treinar demais faz mal à saúde?

            O “overtraining” (treinamento em excesso, em tradução livre) pode prejudicar muito o corpo, principalmente no que diz respeito ao desempenho. De acordo com Jeffrey B. Kreher, pesquisador, os sintomas do overtraining são fadiga, depressão, bradicardia, irritabilidade, taquicardia, hipertensão, anorexia e insônia.

            O overtraining acontece quando o seu corpo não consegue acompanhar o ritmo do exercício físico, e, muitas vezes, ocorre quando a pessoa escolhe um exercício muito intenso. Se você não der o devido descanso ao corpo, a tendência é que você desenvolva o overtraining.

            Mas, afinal, por que o overtraining pode ser tão prejudicial para a saúde?           Quando o atleta treina sem dar o devido descanso ao corpo para que ele se recupere do estresse intenso que é o treinamento, os músculos não conseguem se recuperar. Consequentemente, começa a falta de energia e a fadiga corporal, como os sintomas descritos acima.

Como evitar o overtraining?

Nenhum treino deve ser feito sem o acompanhamento de um educador físico e, principalmente, sem que você analise qual é, de fato, o tempo disponível que você tem para os exercícios. Desta maneira, você conseguirá entender melhor qual é a rotina ideal de exercícios para o seu corpo e para a sua mente, sem que haja nenhum tipo de desgaste de ambos.

Outro ponto importante é investir em uma alimentação de qualidade e equilibrada, sem  excessos. Ter o sono regulado e se alongar antes de todos os exercícios é essencial para que o corpo se prepare para a carga de estresse que receberá com o treino.

Procurar um nutricionista para montar uma rotina alimentar também é interessante, pois assim os alimentos poderão ser escolhidos de acordo com as necessidades do seu corpo.

Suplementos e vitaminas também são bem-vindos para te ajudar a fortalecer os músculos, melhorando o desempenho – e, ainda que muitas pessoas perguntem se a glutamina engorda, fato é que o suplemento não engorda nem emagrece, mas, sim, ajuda na recuperação das lesões, fortalecendo o sistema imunológico. Combinada a outros acompanhamentos, a glutamina pode ajudar a evitar o overtraining.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + 2 =