Negócios e Política

Abordagem sensemaking: O que é?

Imagine que está procurando balas personalizadas na internet. Nessa busca, é muito possível encontrar uma gama elevada de conteúdos sobre o produto, que leva a um processo de decisão mais lento, já que há diversas opções para avaliar.

É para tornar esse processo mais facilitado para o consumidor, que diante de tantas alternativas, própria da era de compras online, tem mais dificuldade de identificar o que realmente procura, que entra a abordagem sensemaking, que auxilia a dar mais fluidez à jornada de aquisição, composta por etapas, como:

  • Aprendizado e descoberta;
  • Reconhecimento;
  • Consideração da solução;
  • Decisão de compra.

Essa abordagem não é somente estratégica para vendas de produtos, mas também de serviços como o de display de acrílico ou conserto de portões, por exemplo, afinal, o objetivo é tornar o caminho até a compra mais fácil para o cliente.

Entenda o que é de fato sensemaking e dicas de como aplicar o conceito na organização. Venha conosco!

Afinal, o que é sensemaking

Em tradução literal de sensemaking é dar sentido,  o que significa na prática de vendas, conferir ao cliente dados e informações que permite que ele possa decidir com mais facilidade.

Mas que fique claro, não é produzir grandes quantidade de informações e sim, criá-las com objetividade para o consumidor ter clareza e mais autonomia para negociar e tomar a decisão de compra.

Mais precisamente, o sensemaking vai fazer com que o cliente interessado em um produto ou serviço, especialmente aqueles complexos, como a elaboração de projeto de instalações elétricas tenha a melhor compreensão e assim evitem navegar por diferentes informações. 

Nesse aspecto, o sensemaketing surge como um método que vai ao encontro da necessidade de ter informações mais precisas que evitem a sobrecarga de dados comum na internet, que fazem o consumidor ter dificuldade em decidir.

5 dicas para aplicar o método na sua empresa

  1. Estude a fundo o público-alvo: para construir conteúdos com informações precisas claras, é fundamental analisar e estudar o consumidor-alvo, para entender quais são os interesses, dores, necessidades, hábitos de compra, entre outras informações que possam desenhar o seu perfil.
  1. Busque expor os diferenciais: quanto mais diferenciais expostos, mais dados objetivos o cliente terá para concluir a compra, já que os benefícios específicos de um produto ou serviço, ajudam o cliente a enxergar valor agregado não apenas o custo.
  1. Simplifique assuntos complexos: serviços ou produtos mais complexos, como máquinas CNC, por exemplo, podem ter  uma explicação mais simplificada, que dão mais sentido ao item, o princípio do sensemaking. Para isso, treine as equipes de vendedores para ter uma comunicação mais clara.
  1. Foque na personalização: toda vez que for construir conteúdos, tenham como foco a customização, pois ela gera mais proximidade com o consumidor, que terá mais interesse em saber mais sobre determinado produto ou serviço.
  1. Produza conteúdos centrado em esclarecer dúvidas: outra maneira de colocar o sensemaking em prática no campo de vendas é elaborar conteúdos que esclarecem dúvidas, já ajudam muito na fase de aprendizado e descoberta da jornada de compra do cliente.

Chegamos ao fim do nosso artigo sobre o que é sensemaking, um conceito que ajuda a potencializar as vendas. Se gostou compartilhe nas suas redes sociais e nos siga para mais conteúdos como esse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 3 =