Beleza e Saúde

Começar a meditar: 7 passos para aprender sobre meditação

A meditação vem sendo uma técnica muito usada que tem o objetivo de levar a mente a um estado de calma e relaxamento. Essa ação será graças aos métodos que envolvem postura e concentração para alcançar serenidade e paz interior com múltiplos benefícios contra o estresse, ansiedade, insônia, além de ajudar a melhorar a concentração e produtividade dentro do trabalho ou estudo.

Embora seja mais fácil praticar na própria sala de aula e ambiente, a meditação também pode ser praticada em outros ambientes, como, por exemplo, em casa ou no trabalho, com a ajuda de um treinador ou de um Curso Online. Com o objetivo de aprender a meditar sozinho, você deve praticar de 5 a 20 minutos por dia, 1 a 2 vezes ao dia.

1. Reservar um tempo

Você deve reservar 1 ou 2 vezes durante o dia para desconectar. Pode ser ao acordar, permitindo que você comece o dia com menos ansiedade e tenha muito mais foco. É indicado que você sempre faça algumas pausas nas tarefas, ou ao deitar, permitindo que você comece o dia com menos ansiedade e mais foco para se acalmar.

Idealmente, de 15 a 20 minutos é um bom momento para tirar o máximo proveito de sua meditação. Porém, os Cursos Online Grátis da área recomendam que pelo menos 5 minutos são suficientes para fazer uma jornada dentro de si mesmo para alcançar a paz e o foco.

Para evitar se preocupar com o tempo, você pode definir um alarme no telefone para o horário em que deseja continuar meditando.

2. Prepare-se para meditar

Desligue a TV, coloque o telefone no modo silencioso e encontre um lugar tranquilo. Tudo é mantido longe de ruídos, perturbações ou a possibilidade de interferência.

Você poderá usar também roupas confortáveis. Você descobrirá que esses jeans skinny não combinam com a sensação de relaxamento que essas tecnologias proporcionam.

Você pode diminuir as luzes e adicionar música ambiente de baixo volume para inspirar calma.

3. Reserve um tempo específico para meditação

A meditação não pode ser feita sem compromisso de tempo, pois a prática exige concentração e periodicidade.

Mesmo que você não pratique todos os dias, estabeleça um horário ou situação para desenvolver um hábito.

Para facilitar a memorização e a manutenção das frequências, uma sugestão simples é associar a meditação a determinadas situações da sua rotina. Por exemplo, você poderá meditar antes de ir para a cama, logo após acordar, depois do banho, no final do dia.

Faça uma lista dos assuntos mais convenientes para incluir a meditação para evitar esquecimentos ou desculpas para deixar de lado os compromissos.

4. Encontre um lugar tranquilo

Recomenda-se separar um espaço onde você possa ficar parado, como a sala, jardim, sofá, ou você pode colocá-lo na própria cadeira do escritório, ou até mesmo no carro.

É importante que você esteja em um ambiente silencioso com distrações mínimas para promover a concentração.

5. Tenha uma postura confortável

De acordo com as técnicas orientais, a postura ideal para a prática é a postura de lótus, na posição sentada com as pernas cruzadas, os pés nas coxas, um pouco acima dos joelhos e a coluna ereta.

No entanto, essa posição não é obrigatória e você pode sentar ou deitar em qualquer posição, incluindo uma cadeira ou banco, porém ele deve ser uma posição que seja confortável com a coluna reta, os ombros relaxados e o pescoço alinhado.

Você também deve encontrar um apoio para as mãos, que pode ficar de joelhos com as costas de uma mão em cima da outra, ou uma em cada joelho. Em seguida, feche os olhos e deixe os músculos relaxar.

6. Controle sua respiração

É importante aprender a se concentrar mais em sua respiração e tirar o máximo proveito de seus pulmões. Inspire profundamente, inspire o ar pela barriga e pelo peito e expire lenta e alegremente.

O controle da respiração tende a não ser algo fácil, porém com a prática, tudo tende a ficar mais fácil. Porém, é muito importante que seja confortável e não forçado desagradável.

Segundo os Cursos Online, você poderá fazer é contar até 4 e inspiração e repetir o tempo para a expiração.

7. Concentrado

Na meditação tradicional, um foco precisa ser encontrado para manter o foco, geralmente será um mantra, que é qualquer som, sílaba ou uma palavra que deve ser repetida várias vezes, como você exercer uma força específica na mente e ajudar a se concentrar na meditação.

Deve ser proferido ou pensado para a pessoa que pretende fazer a meditação, e se for um mantra de origem budista ou yogue, é melhor ensiná-lo adequadamente por um professor. “Om” é o mantra mais famoso que tem o poder de trazer paz.

No entanto, também pode haver outros tipos de foco, como imagens, melodias, a sensação da brisa na pele, sua própria respiração ou até mesmo algum pensamento ou objetivo positivo que você deseja alcançar. É importante que, para isso, a mente sempre esteja em paz.

É muito comum ter pensamentos diferentes na meditação e, neste caso, ao invés de discutir com eles, deixe-os ir e vir. Com o tempo e a prática, fica mais fácil focar e evitar pensar.

Benefícios

Através da prática diária de meditação, entre outros benefícios, maior controle da mente e foco em atividades como:​​

• Ajudar a tratar a depressão e reduzir a chance de recaída;

• Controlar o estresse e ansiedade;

• Redução da insônia;

• Melhorar a concentração e desempenho no trabalho e estudo;

• Ajuda a controlar a pressão arterial elevada;

• Melhor controle de açúcar no sangue no diabetes;

• Auxilia no tratamento de transtornos alimentares e transtorno obsessivo-compulsivo.

Por isso, mesmo sendo uma antiga técnica tradicional oriental, a meditação é perfeitamente aplicável à vida cotidiana para melhorar o bem-estar e a qualidade de vida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + 14 =