Blog

Melisma Vocal: O Que é e Como Fazer?

Provavelmente você já ouviu falar em melisma vocal, e realmente dá um toque especial à música, desde que usado corretamente, caso contrário, pode se tornar um tanto desagradável para quem está ouvindo.

Por isso, é importante saber quando e como utilizar!

Para trazer mais harmonia à música, existem algumas técnicas, entre elas, o melisma vocal. E apesar de parecer complicado, é bem mais fácil do que você imagina, basta um pouco de prática.

Da mesma forma que o vibrato, o melisma é um efeito que pode ser usado em qualquer vogal cantada, sela ela o “A”, “E”, “I”, “O” ou “U”.

É claro que colocar o melisma na música não é uma obrigatoriedade, mas com certeza, vai deixar a música mais ornamentada.

Portanto, se você quer aprender a como deixar suas músicas mais bonitas e harmoniosas, vale a pena saber mais sobre melisma, e você vai ficar muito surpreso com o resultado.

Por isso, continue a leitura que vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre melisma vocal! E se você desejar ir muito mais além conheça o curso de canto da Iara Negrete.

Acesso rápido aos tópicos deste conteúdo

Melisma vocal o que é?

O melisma vocal consiste em produzir um desenho melódico a partir de qualquer vogal, isto é, você pode criar qualquer melodia com base nas notas da mesma escala, seja escala menor ou maior.

Essa vogal pode ser tanto de uma sílaba ou de uma vogal sozinha. Veja alguns exemplos:

  • Melisma vocal com a palavra “Brasil”. Você vai usar a sílaba “sil”. Logo, o melisma deve ser feito com a vogal “i” da sílaba “sil”.
  • Melisma vocal com apenas uma vogal. Na música gospel, a vogal “o” é muito utilizada para criar o melisma.

Já o melisma feito a partir de uma sílaba com encontro vocálico (encontro de duas vogais juntas). Por exemplo, na música “Deus do impossível”, do Thalles Roberto, existe um melisma lindo usado na palavra “então”. Nesta palavra, há um encontro de duas vogais na sílaba “tão”.

Neste caso, o melisma vocal deve ser feito na vogal mais forte! Ou seja, na vogal “ã” da sílaba “tão”.

Melisma vocal como fazer?

Você já viu que o melisma vocal precisa ser feito a partir de uma vogal.

Agora, é necessário partir da nota em que você está, e em seguida, ir para outras notas da mesma escala do tom da música.

Como já falamos, o uso excessivo do melisma torna o som tão desagradável aos ouvintes, que acaba perdendo sua essência.

Então, na hora de fazer o melisma vocal, a chave é manter o som da vogal cantada, e o que tornará o som diferenciado, serão as notas.

Também é possível usar o vibrato enquanto você estiver fazendo o melisma, por exemplo, utilizar o vibrato ao fazer a última nota do melisma. Porém, é necessário muito treino e prática para obter o efeito desejado.

Neste caso específico, o vibrato deve ser adicionado em apenas algumas notas do melisma.

Quando se trata de música, estudar e treinar é o que vai fazer de você um cantor diferenciado, o que é obtido com a prática diária. E para isso, optar por um curso de canto online pode ser uma boa escolha. 

Além de treinos com as notas utilizadas, é preciso também exercitar sua musculatura da cavidade laríngea, o que vai se traduzir em maior agilidade.

Vale ressaltar que, antes de realizar o melisma vocal, você deve prestar atenção aos estilos musicais, mas saiba que os melismas são muito utilizados no Pop, Blues, Soul e gospel

Por outro lado, no pagode, samba e Bossa Nova, não convém usar melismas musicais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezessete + treze =