Negócios e Política

Gestão financeira: o que é?

Ter o controle sobre a gestão financeira de uma empresa é fundamental para se entender os negócios e saber como está o andamento do capital que gira no empreendimento.

Sendo um conjunto de processos, ações e até métodos para se analisar finanças e planejar uma melhor forma para as atividades financeiras, a gestão financeira é uma parte da empresa da qual não se deve ser deixada de lado.

Independentemente do segmento que atua, podendo ser desde uma loja de cosméticos até uma loja de pisos antigos, ter um controle e estratégias financeiras para que a conta não se encontre no vermelho no fim do mês é algo importante.

A gestão financeira deve cuidar dos investimentos de uma empresas, os empréstimos, lucros, despesas que são fixas e as que são variáveis, assim como os financiamentos, que podem até mesmo ser resolvidos dentro de um estipulado prazo.

As etapas da empresa dentro de uma gestão financeira podem ser dividido em cinco partes, que podem ser utilizadas em outros departamentos, sendo:

  • Planejamento;
  • Direção;
  • Comunicação;
  • Controle;
  • Avaliação.

O planejamento de uma empresa de acessórios para cães pequenos é a etapa da qual a situação econômica da empresa é identificada para se saber como serão os planejamentos futuros em torno dela. 

Podendo ser estratégias a curto ou longos prazos, o planejamento é uma etapa da qual irá definir os próximos passos da empresa, e as direções financeiras que irá tomar.

A direção é feita pelo gestor financeiro de uma empresa, que vai ser o responsável por liderar a gestão financeira da empresa e que passará a comunicação das decisões para os demais departamentos que existem dentro da empresa.

Essa comunicação é importante, tal como a comunicação para se fazer um portão articulado automatizado funcionar perfeitamente durante o período de testes na fábrica.

O controle financeiro é a etapa da qual há uma averiguação do que já foi feito, assim como ter um plano para o que fazer com o que foi considerado um erro e também, meios para que sejam evitados, uma etapa da qual se não feita corretamente, pode gerar desperdício.

Por fim, a gestão pode avaliar os resultados que se teve e saber o que pode continuar recebendo investimentos, como estratégias de marketing da empresa, e o que pode ter os lucros cortados, como materiais que acabam sendo desperdiçados em grandes escalas.

Os benefícios e a importância da gestão financeira 

Uma empresa de limpeza de carpete residencial que adota a gestão financeira, pode ter mais benefícios do que se espera a princípio.

Quando feita de uma maneira correta, a gestão pode ser a base para o crescimento da empresa e o seu desenvolvimento dentro do mercado, porque as estratégias administrativas podem ter um efeito maior do que sem um controle financeiro.

A importância da gestão financeira é a base para que saiba como utilizar os recursos disponíveis sem o risco de criar grandes dívidas ou então entrar em estado de falência.

Tendo uma boa gestão, é possível se gastar menos do que se recebe para que possa em um futuro próximo investir o dinheiro, guardá-lo para uma reserva e planejar com mais tranquilidade os próximos passos da empresa. 

Persiana romana para quarto, por exemplo, uma fábrica que acabar utilizando a gestão, pode ter um controle de finanças maior para se procurar novas tendências que transformem a instalação da cortina mais fácil. 

Até mesmo em relação a estoque ou produção, dando um controle para que gastos como materiais ou outras peças não sejam feitas em larga escala. 

Uma boa gestão financeira apresenta benefícios e importância em tempos de crise, especialmente naquelas que podem surgir de repente ou crescer em larga escala em pouco tempo.

Dando assim, a oportunidade de que a identificação dos problemas seja feita com uma maior facilidade do que se não houver. 

Dicas de gestão financeira

Colocar em prática ações que ajudem as finanças de uma empresa pode ser feita de maneira simples que com o passar do tempo e conforme for entendendo como funciona cada parte do capital, se torna mais fácil organizar a administração.

01. Separação dos gastos empresariais dos pessoais 

Uma das partes mais importantes de uma gestão é saber separar os gastos e lucros administrativos dos pessoais, independentemente se a empresa é de pequeno, médio ou grande porte.

Contas, cartões e tudo o que for da parte financeira da empresa não deve ser misturada com a pessoal, mesmo em casos de dificuldades financeiras, o que se torna um erro bastante comum principalmente entre os micro empreendedores.

As consequências quando não há uma separação financeira podem acabar refletindo mais na empresa do que se imagina.

Portanto, para evitar que isso ocorra em tempos de crise, deixar uma reserva é uma opção a fim de se privar de situações deste gênero.

02. Compreender e separar lucro de faturamento

Podendo ser confundido muitas vezes, há divergências quando se fala de lucro e quando se trata de faturamento.

O lucro é o montante que a empresa ficou após todos os custos que se tem, desde o pagamento de funcionários até a compra de materiais necessários para fazer um adesivo vinílico para piso de banheiro

Esse valor líquido que se obtém com o lucro é considerado algo variado, visto que os lucros de um empreendimento podem ser maiores ou menores de um mês para o outro. 

Já o faturamento, é o valor que a empresa arrecadou dentro de um período e que com base neste tempo, será o que se pagará nos impostos fiscais ou nas taxas burocráticas que a empresa deve pagar. 

Essas duas finalidades financeiras devem ser distinguidas para que a gestão financeira possa ter um bom andamento e aproveitamento.

03. Acompanhar o fluxo de caixa

Ter um monitoramento do caixa é importante para uma empresa ter o controle do que entra e do que sai, sendo uma fórmula para evitar os prejuízos, portanto deve ser feita de uma maneira rigorosa.

Porque por meio do acompanhamento do fluxo de caixa, é possível já se ter uma previsão de como será aquele mês de uma empresa de impermeabilização piso garagem, citando como exemplo, e o que a gestão já poderá fazer para prevenir empecilhos.

04. Utilizar ferramentas próprias para gestão 

Com a tecnologia cada vez mais presente dentro das empresas, e servindo de auxiliar em muitos departamentos, investir em ferramentas ou softwares que ajudem na gestão financeira pode ser uma forma de se ter um maior controle.

Pois, esses mecanismos ajudam a evitar erros de cálculos, organizações em formas de planilha ou o que se encaixar melhor com o perfil de administração da empresa. 

A automação pode ser vantajosa no que se refere a coletar dados importantes, ao mesmo tempo que os armazena para serem consultados em outro momento, porque em um trabalho onde o fluxo de serviço é constante, podem ser perdidos alguns detalhes.

Além de reduzir os erros, essas ferramentas encontram tudo o que for necessário em um único lugar e com isso, torna mais fácil a rotina de um gestor que terá que analisar esses números de capital.

05. Estabelecer metas

Todo departamento de um empreendimento deve contar com um objetivo e com metas, algo que não deve ser restrito ao setor financeiro.

Por se tratar do capital da empresa, a gestão pode ajudar a estipular o que é necessário para se obter um crescimento que ao mesmo tempo faça a empresa se destacar, não corra riscos de acabar entrando em estado de falência. 

Essas metas se tornam essenciais para o andamento da empresa, potencializando e instigando os seus funcionários a melhorar a qualidade do serviço para que ela ocorra de modo benéfico. 

Considerações finais 

Portanto, a gestão financeira é um processo importante do empreendimento que feita de maneira correta, pode ajudar um negócio a ficar estável e passar por menos problemas em um período de crise no país.

Além de ser um fator importante para a organização da empresa em qualquer segmento, com uma gestão financeira é possível se ter um controle dos materiais necessários para se produzir um produto ou o custo de um serviço.

Como a instalação de tela de proteção para janela gatos, por exemplo, a gestão pode controlar melhor desde os materiais necessários para a rede além do custo da mão de obra que um cliente irá pagar para ser instalado com as peças necessárias. 

Por isso, criar um planejamento e pôr em prática a gestão financeira, pode gerar bons resultados para um negócio em menos tempo do que se espera. Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

1 × dois =