Negócios e Política

Data driven: como pensar de forma específica

No mundo de hoje, a capacidade de criar valor a partir de diferentes tipos de dados fornece às empresas, seja ela de calçados ou de automação predial, uma vantagem competitiva. Um excelente exemplo disso é a forma responsiva, personalizada e portátil que um aplicativo de entrega de comida pode ser.

Mas como o chamado Data Driven influencia nos processos de empresas ao redor do mundo? Foi pensando nisso que decidimos criar este texto. Então, se ficou curioso, continue com a gente!

O que é um Data Driven?

A maior parte dos aplicativos do Uber àqueles referentes a marketing de relacionamento, operam em um conjunto diversificado de dados extraídos de várias fontes diferentes. Eles precisam criar valor de maneiras muito diferentes dos aplicativos tradicionais. 

Por exemplo, podem ‘pegar emprestado’ o Machine Learning para fazer recomendações ou detectar transações fraudulentas. Além de poderem identificar influenciadores em uma comunidade e direcioná-los a promoções específicas.

Para atender às demandas impostas ao Data Driven, os desenvolvedores precisam aproveitar um conjunto cada vez maior de algoritmos de processamento de dados e aprendizado de máquina. 

Um Data Driven tem suporte para todos os tipos de dados modernos, bem como, são integrados em produtos mais novos.

Portanto, ao ter suporte para algoritmos de Machine Learning e outros dados no mesmo local, você pode fazer análises prévias em cada um deles. Tornando mais simples e rápido o desenvolvimento de aplicativos orientados. Ou seja, é uma nova era dos apps e, consequentemente, da gestão industrial.

Muitos profissionais já vêm compartilhando como é fácil desenvolver e implantar um aplicativo usando um Data Driven convergente na nuvem pública.

Sendo assim, esta ferramenta usou recursos e funcionalidades integradas ao banco de dados principal para fornecer um app de alto desempenho, escalável e confiável.

O futuro é baseado em dados

De agora para frente, o mundo discutirá a importância dos dados para uma organização, além da necessidade de criar aplicativos em que o valor dos mesmos possa ser facilmente explorado. 

Para atingir esse objetivo, precisamos começar a construir aplicativos que se beneficiem da flexibilidade dos novos tempos e dos novos desenvolvimentos, mas que, por consequência, não criem barreiras artificiais que nos impedem de responder às mudanças.

Arquitetura com banco de dados convergente

Quando se estuda esse tipo de padrão, podemos ver que ele fornece uma visão geral de uma arquitetura de microsserviços centrada em dados. Ele destaca alguns dos principais conceitos, incluindo design orientado a domínio, serviços orientados a eventos, transações, rastreamento de aplicativos e monitoramento de integridade com microsserviços. 

Tudo isso faz uso de um vasto tipo de dados, dentre eles: 

  • de negócios;
  • documentos;
  • gráficos e; 
  • eventos. 

Se antes deste texto você não tinha ouvido falar sobre o Data Driven, ficou claro que será um dos grandes aliados para os próximos anos. Com isso, prepare-se para as mudanças, para as facilidades que ele trará e para esta nova era no quesito dos aplicativos.

Quem aí está preparado? Certamente eu já estou! Esperamos ter ajudado com essa postagem, caso tenha gostado, comente e compartilhe em suas redes sociais.
Este artigo foi escrito pela equipe do Soluções Industriais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

4 + 7 =